PSI Site do Conselho Regional de Psicologia 6ª Região - São Paulo

Eventos CRP SP

Dia da(o) Psicóloga(o) 2018


O que significa fazer Psicologia nos dias de hoje?


56 anos de profissão no Brasil!

A história da profissão no país em muito reflete as formas de organização social, consolidamos uma profissão que operacionalizou durante muitos anos constructos teóricos, do campo científico que unicamente serviam-se para materialização de processos de reprodução social. Construímos uma ciência e uma profissão à serviço da história de violência e opressões, uma Psicologia que reproduzia os interesses das elites, que se colocava na prática como mediação para manutenção das desigualdades sociais.

Mas, as psicólogas e psicólogos inseridas em organizações e movimentos sociais indignadas com as formas de sociabilidade do país, com a violência, repressão, concentração de renda, com o regime cívil-militar, com o racismo, machismo e heteronormatividade, reposicionaram a profissão!
Desde os anos 70 com o surgimento das práticas em Psicologia Social Comunitária, com a afirmativa de uma Psicologia socialmente comprometida com as condições de vida da maioria do povo brasileiro, colocando a Psicologia à serviço das demandas sociais, como instrumento de luta pela garantia de direitos e liberdades democráticas.

Esse movimento na Psicologia coaduna com o movimento do país, o processo constituinte, a sociedade organizada contra uma história de colonialidade que silenciou, humilhou, segregou e violentou muitos grupos sociais.

Em nome de princípios fundamentais da ética profissional reafirmamos nossa luta diária como psicólogas, lado a lado com toda a sociedade apoiada em valores universais sobre o respeito e promoção da liberdade, dignidade e da integridade humana.

Nossa luta cria quando promovemos saúde e qualidade de vida, quando contribuímos para eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência e crueldade.

Nossa luta cria quando atuamos com responsabilidade social, ao desnaturalizar situações que produzem sofrimento para as pessoas e coletividades, reconhecendo e analisando criticamente a realidade política, econômica, social e cultural.

Nossa luta cria quando ampliamos o acesso da sociedade aos conhecimento e práticas psicológicas com compromisso, respeito e solidariedade.

Nossa luta cria nas formas de acolhimento e no processos de autonomia que construímos com sujeitos e grupos.

Esse dia da psicóloga e do psicólogo precisa ser compreendido diante da conjuntura social e política do país, convidamos a todas e todos para compreendermos o que produz sofrimento nos dias de hoje.

O Brasil está na corda bamba, não há equilíbrio, não há justiça, não há democracia!

O país possui estatísticas alarmantes no que tange os dados de desigualdade social, o aumento de pessoas em situação de desemprego, as relações de trabalho mediadas por uma nova legislação que desregulamenta os processos, genocídio da juventude negra e periférica, racismo estrutural, institucional e interpessoal, feminicídio e violências contra as mulheres, assassinatos de pessoas LGBT+, além do cerceamento ao acesso aos direitos sociais, violência de Estado permanente contra as crianças e adolescentes, sem acesso à educação de qualidade, saúde, esporte, lazer e cultura. Retomada do modelo manicomial no campo da saúde, formas de cuidado pautados no pragmatismo de processos de doença e não mais da lógica do território, do cuidado compartilhado e da promoção de saúde.

E o que psicólogas e psicólogos estão fazendo diante da conjuntura?
O Conselho Regional de Psicologia de São Paulo convida a todas e todos para coletivamente afirmarmos o compromisso social da profissão, afirmando que a NOSSA LUTA CRIA!

Estamos resistindo, produzindo, construindo, criando processos emancipatórios, reflexivos, organizativos, enfrentando a desigualdade social e defendendo a democracia como princípio ético-político da Psicologia.
Convidamos a todas e todos para estarem conosco neste dia da psicóloga e numa campanha participativa com vídeos, fotos e poesias.
#nossalutacria

Publique em suas redes sociais o #nossalutacria e apresente facetas, reflexões, inspirações do seu cotidiano como psicóloga e psicólogo compartilhando como e quando #nossalutacria.

Vamos apresentar para sociedade brasileira uma Psicologia com compromisso social, afirmando:
NOSSA LUTA CRIA
ENFRENTAR AS DESIGUALDADES E DEFENDER A DEMOCRACIA: UM DEVER ÉTICO PARA PSICOLOGIA