PSI Site do Conselho Regional de Psicologia 6ª Região - São Paulo

Luta Antimanicomial


Roda de Conversa: Cultura do Estupro, o que a Psicologia tem a ver com isso?

Data: 23/07/2016
Horário: 9h30 às 12h30
Local: CRP SP - Subsede Grande ABC
Endereço: Rua Almirante Tamandaré nº 426 - Jardim Bela Vista, Santo André/ SP

O Subnúcleo Sexualidade e Gênero da Subsede Grande ABC do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo convida a todas/os as/os profissionais e sociedade para dialogar sobre a Cultura do Estupro. Afinal, o que a Psicologia tem a ver isso?

Propomos a reflexão sobre questões históricas da Psicologia e a relação com os estereótipos de gênero e suas desigualdades. Além de abordar questões técnicas e éticas no atendimento às vitimas de violência sexual e o enfrentamento da cultura machista desde a clínica psicológica à rede de serviços socioassistenciais e de saúde.

Participação do Coletivo Feminista Claudia Maria da Universidade Federal do Grande ABC (UFABC) apresentando a experiência da Comissão de Mobilização contra a Violência Sexual na Universidade.

Convidada:
Laís Dutra, Educadora Física, Especialista em Saúde Pública, atualmente trabalha como Apoiadora em Saúde em São Bernardo do Campo. Militante da Marcha Mundial das Mulheres - núcleo Grande ABC

Lançamento do Caderno Temático "Psicologia do Esporte: referências para a atuação"

Data: 01/08/2016
Horário: 19h
Local: Hotel Plaza Mayor
Endereço: Rua Coronel Fernando Prestes, 278,Centro,Santo André - SP

Apresentação
A Psicologia do Esporte vem trilhando um promissor caminho para a atuação de psicólogas e psicólogos em diferentes contextos esportivos. Assim, o objetivo do evento é retomar as ações realizadas em prol do desenvolvimento da área nos últimos anos, bem como discutir propostas para que essa especialidade tenha cada vez mais condições de se desenvolver apoiada nos princípios fundamentais e éticos que norteiam a Psicologia.

Há poucas semanas do início dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, os noticiários e rodas de conversam pautam a expectativa para que a pira olímpica seja acesa após a chama rodar por todo país. Essas expectativas geram diferentes posicionamentos em relação a realização das Olimpíadas no país visto acontecimentos recentes relacionados aos jogos, principalmente no debate sobre a segurança e estrutura da cidade.

O fato é que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro serão um marco na história nacional do esporte. Acredita-se que tanto o esporte quanto seus equipamentos evoluirão significativamente, os famosos legados que serviram de justificativa para a realização dos jogos no Brasil. Porém, especificamente para a Psicologia do Esporte, quais serão os reais legados desses mega-eventos?

Reconhecer que uma Olimpíada só é possível por meio da participação dos atletas já nos coloca a pensar nos seres humanos que disputam tais jogos e as condições que os colocaram nos lugares mais altos de suas modalidades. É necessário pensar numa psicologia do esporte que atue de forma transdisciplinar pautando, de maneira crítica e em consonância com políticas públicas de garantia de direitos, os legados sociais, políticos e econômicos que envolvem a prática esportiva e o movimento humano. Assim, as Psicólogas do Esporte deverão assumir um papel ativo no fomento do esporte como fator de desenvolvimento humano e de uma nação, do acesso e direito à sua prática, até a formação de heróis olímpico.


Subsede do Grande ABC
Tel. (11) 4436-4000 / 4427-6847 / 4990-7314
E-mail: abc01@crpsp.org.br
Todos os eventos são gratuitos.